A melhoria da qualidade da assistência médica pode ser vista em níveis macro e micro, como algo que exige mudanças sistêmicas e abrangentes de todo o sistema de saúde, inclusive dos colaboradores e médicos, bem como da cultura organizacional.

A instituição pode melhorar drasticamente a qualidade do serviço, instituindo transparência e disponibilidade aos profissionais com o prontuário eletrônico do paciente, recurso acessível aos profissionais e aos usuários. 

Pensando em como fortalecer o seu hospital, aqui estão 4 passos que você pode tomar agora para melhorar a qualidade da assistência aos seus pacientes. Confira!

Qualidade da assistência médica: 4 passos para estimular mais resultados

1. Consolidar a coleta e análise de dados e resultados dos pacientes

Se não é possível mensurar os resultados dos pacientes, então você não consegue gerenciá-los com eficiência. O primeiro passo para melhorar a qualidade do atendimento é analisar dados existentes para identificar oportunidades.

Deve haver análises consistentes dos pacientes e das operações organizacionais, de modo a identificar áreas passíveis de melhoria. Em seguida, use esses dados para estabelecer uma linha de base para os resultados dos atendimentos.

A validação dos dados disponíveis e sistemas baseados em TI devem permitir um atendimento mais conectado e centrado no paciente.

Se sua organização quer melhorar a qualidade da saúde, este é o lugar para começar: tenha rigor no acompanhamento do bem-estar do paciente, enquanto faz o gerenciamento do faturamento.

Utilize prontuários eletrônicos, estudos de resultados, feedback de satisfação do paciente e outras fontes de informações para monitorar de perto a saúde, os resultados, o bem-estar geral e os custos individuais em todo o fluxo de cuidado.

2. Fomentar plena acessibilidade do paciente aos cuidados médicos

Ter acesso ao cuidado é o fator mais importante para melhorar a qualidade da saúde e os resultados da organização. Os pacientes precisam ter acesso garantido aos cuidados certos e no momento ideal, somente assim obtém-se bons resultados.

Infelizmente, uma grande parte da população ainda não tem acesso adequado à saúde, é o que mostra a Pesquisa Nacional de Saúde, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisa aponta que mais de 70% da população, somando mais de 150 milhões de pessoas, acabam dependendo exclusivamente do SUS (Sistema Único de Saúde).

Por sua vez, o SUS depende de financiamentos que não estão sob seu poder de aplicação, ou seja, é feito através de repasses e pode comprometer o acesso à saúde daqueles que dependem tão somente desse atendimento.

É claro que melhorar o acesso ao cuidado não se resume apenas aos esforços para que os pacientes visitem locais de atenção primária regularmente ou usem serviços preventivos, como exames de detecção precoce.

Também pode significar melhorar como e onde os pacientes são capazes de acessar o atendimento. No contexto hospitalar, há muita argumentação de que o sistema de saúde atual é fragmentado demais para atender bem os usuários .

Nesse sentido, qualquer esforço para conectar, colaborar e compartilhar informações entre as organizações, a fim de tornar o atendimento dos usuários  mais eficiente, tem o potencial para melhorar a experiência dos pacientes.

3. Definir objetivos e metas com avaliação contínua

Depois de implementar processos de análise de dados dos pacientes, para entender os riscos e estudar as operações práticas, identificando áreas para melhoria, é hora de priorizar tais áreas e definir metas.

Sua organização deve se comprometer com uma avaliação contínua. Melhorar a qualidade da saúde não é uma demanda única, é um processo em evolução, que decorre do constante realinhamento estratégico, operacional e de planejamento.

Uma boa alternativa para ter consistência na avaliação contínua, de modo a acelerar processos de melhoria assistencial, é conhecida como o ciclo PDSA (Plan-Do-Study-Act).

Primeiro você planeja uma mudança, depois difunde essa transformação, então observa e analisa os resultados, agindo finalmente sobre o que aprendeu.

4. Traga a conectividade em saúde para seu hospital

Finalmente, as organizações de saúde que realmente querem melhorar o atendimento e serviço de saúde devem pesquisar e aprender regularmente com outras organizações modelos.

Retroceda às áreas de melhoria que você identificou e metas que estabeleceu, e procure outras organizações de saúde que se destacam nessas áreas.

Para localizar essas organizações, mantenha atenção sobre as unidades de saúde que experimentam sucesso em áreas específicas, pesquise online e fortaleça a presença de recursos tecnológicos que ofereçam integração e conectividade, promovendo dessa forma, a interoperabilidade na saúde.

A digitalização na saúde é o eixo para melhorar a qualidade da assistência médica do seu hospital, e nesse quesito, a SALUX tem muito a oferecer.

Contando com a expertise de anos no mercado, resultados expressivos com diferentes perfis de hospitais e demandas, entregamos tecnologia de ponta aliada às necessidades da sua organização.

Solicite um contato com a nossa equipe, vamos avaliar suas necessidades operacionais para apontar as melhores estratégias e recursos que realmente impactam o fluxo hospitalar!

Rua Furriel Luiz Antônio de Vargas, 380 | Bela Vista | Porto Alegre - RS - (51) 3021-0055 - 90470-130
Infraestrutura Plantão 24 Horas
51 99239-6976
Suporte
51 99767-7602
Receber novidades
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.