Dentre os recursos indispensáveis ao dia a dia de uma instituição de saúde, o sistema de prontuário eletrônico consegue ficar próximo do topo da lista, em particular quando falamos em um cenário agravado por uma pandemia e posterior crise.

Além de trazer mais eficiência e usabilidade aos gestores e profissionais da saúde, esse sistema influencia e muito na oferta de um atendimento diferenciado e serviço de qualidade aos pacientes.

Quer entender a importância do sistema de prontuário eletrônico do paciente e, assim, fortalecer sua gestão hospitalar a partir de ferramentas inovadoras em saúde digital? Então, venha conosco para saber tudo sobre esse importante tema!

Sistema de prontuário eletrônico: qual sua relevância para enfrentar a crise

Como se já não houvesse complexidade suficiente no cotidiano hospitalar e clínico, a pandemia trouxe ainda mais desafios. A demanda por atendimento rápido e eficiente nunca esteve tão em alta e acompanhar tais mudanças exige atenção e tomada de decisão assertiva.

Para as instituições de saúde que apenas caminhavam em direção à transformação digital, as adversidades se provam ainda mais desafiadoras.

Agora é o momento de absorver as transformações, a fim de dispor de um fluxo de trabalho organizado, atendimento flexibilizado e, sobretudo, melhor gerenciamento das informações e dados dos pacientes, pois somente assim a instituição consegue transpassar esse difícil momento.

E a relevância do sistema de prontuário eletrônico vem a calhar para auxiliar com essa necessidade. Fruto de constantes avanços na transformação digital em saúde, o PEP (Prontuário Eletrônico do Paciente) é o recurso que estimula a interoperabilidade hospitalar.

Isso porque o sistema – normalmente fornecido por uma solução de gestão hospitalar moderna – capta e registra as informações advindas dos processos de atendimento em um ambiente online.

Por sua vez, o sistema viabiliza o compartilhamento dessas informações entre as diferentes instituições e demais profissionais da saúde, fomentando a eficiência do atendimento, mais segurança aos pacientes e interoperabilidade.

Contudo, quando falamos em um contexto pandêmico, o recurso de prontuário eletrônico é vital para aliviar o ambiente hospitalar, uma vez que o sistema permite:

1.     Rápida identificação de casos confirmados, bem como suspeitos;

2.     Definição de tratamentos já aplicados e margem para apontar os próximos passos;

3.     Acelera a percepção de condições anormais;

4.     Amplia a compreensão à padronização do avanço da doença em determinada região e população;

5.     Promove ações mais eficientes ao conter ou mitigar o impacto da doença nos pacientes.

Como esse sistema funciona em prol de processos mais sólidos

Hoje em dia tudo se transforma em dados, seja através de um atendimento hospitalar de praxe ou complexas demandas geradas pela crise, cada processo oferece informações apuradas que, quando reunidas e tratadas, viabilizam um feedback preciso de como agir em cada caso.

O sistema de prontuário eletrônico está presente desde 2002, ano em que foi implementado no Brasil.

Por meio da Resolução 1.638/02, criada pelo CFM (Conselho Federal de Medicina), foi definido a criação de um documento único composto por informações pertinentes a saúde de cada paciente, definindo assistência e tratamento prestados a ele, com o intuito de possibilitar a comunicação entre membros multiprofissionais e garantir a continuidade da assistência ao paciente.

Portanto, definimos em poucas palavras o Prontuário Eletrônico do Paciente que, assim como mencionamos acima, opera da seguinte maneira:

1.     O sistema realiza a captação das informações ao longo do fluxo de trabalho;

2.     Em seguida, efetiva o registro dos dados, estruturando sua inserção em ambiente online do sistema central de gestão;

3.     Além de permitir aos profissionais da instituição o conhecimento aproximado de seus pacientes, oferece o compartilhamento dos dados;

4.     Através da interoperabilidade, distintas instituições de saúde usufruem dessa integração, ofertando a continuidade do atendimento.

O resultado da utilização do prontuário eletrônico, em especial na crise em saúde gerada pelo Coronavírus, é a garantia de maior eficácia na identificação dos problemas e, acima de tudo, na resolução do tratamento mais adequado.

Podemos afirmar que esse recurso – em alinhamento à coragem, experiência e dedicação dos profissionais da saúde – é um dos grandes responsáveis pelo cenário menos agravado pela crise, pois é realmente algo que transforma o método de trabalho de um hospital, por exemplo.

2 importantes vantagens do PEP à instituição de saúde

Se ainda não ficou claro como um sistema eletrônico traz resultados, fizemos questão de reunir 2 grandes vantagens da sua implementação, acompanhe!

1 – Beneficia o atendimento de qualidade e amplia a produtividade

A consulta aos prontuários é algo de praxe a qualquer profissional da saúde. Porém, quando o processo é baseado em sistemas manuais de organização ou mesmo em um sistema legado, a perda de eficiência e de tempo é grande, e como sabemos, isso é prejudicial à organização e, sobretudo, ao paciente.

Por outro lado, o sistema eletrônico favorece a produtividade, pois permite que os profissionais acessem com muita facilidade o prontuário. Ao oferecer mecanismos de filtros e pesquisa, a equipe ganha tempo ao realizar consultas aos medicamentos e procedimentos já implementados no tratamento.

Sendo assim, a possibilidade de acesso às principais informações a partir de um sistema único torna o atendimento o mais eficiente possível, além é claro, de estruturar melhor o manejo médico aos pacientes.

2 – Proporciona parametrização às necessidades da instituição

Muito mais do que acesso ininterrupto ao sistema, uma gestão hospitalar carece de parametrização na busca pelo prontuário mais próximo das necessidades emergentes.

Em outras palavras, o prontuário eletrônico ideal é aquele que torna viável a pesquisa personalizada aos profissionais, baseadas nas necessidades do momento.

Vamos supor que um profissional precise conhecer as medicações prévias de um paciente. Imagine se ele tiver que analisar um prontuário inteiro apenas para ver essa informação, seria perda de tempo, correto?

Mas e se ele pudesse filtrar essa pesquisa, a fim de visualizar apenas o que é interessante para um atendimento, ganho de rendimento, certo? Portanto, essa é uma das grandes vantagens do prontuário eletrônico, disponibilizar as informações certas nos momentos mais apropriados.

Esperamos ter contribuído para sua gestão compreender melhor a importância do sistema de prontuário eletrônico, ainda mais nesse delicado momento que todos vivemos.

Se você ainda tiver dúvidas, não hesite em nos procurar, pois somos especialistas em tecnologia hospitalar e podemos transformar a saúde digital da sua instituição!

Rua Furriel Luiz Antônio de Vagas, 380 | Bela Vista | Porto Alegre - RS - (51) 3021-0055 - 90470-130
Infraestrutura Plantão 24 Horas
51 99239-6976 (VIVO)
51 99238-7010 (CLARO)
Suporte
51 99767-7602
Receber novidades
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.