A gestão financeira hospitalar é fonte de preocupação de muitos hospitais e centros de saúde. A falta de eficiência da gestão pode render para a instituição problemas financeiros, falta de controle sobre a receita ou até mesmo dívidas extensas, que potencialmente podem levar a falência. 

A questão é que a gestão hospitalar é cheia de detalhes, que envolvem a manutenção de equipamentos e de toda a infraestrutura do hospital, assim como a compra de medicamentos e outros itens que fazem parte do dia-a-dia da equipe. Todos esses gastos precisam ser contabilizados pelo centro de saúde ao mesmo tempo em que há todos os trâmites de recebimento junto aos planos de saúde. 

Mas, ainda que a gestão financeira seja um grande desafio, existem algumas dicas que podem ajudar o hospital a melhorar seus resultados. Quer descobrir quais são? Continue lendo e confira.

1. Faça um mapeamento dos custos 

É possível que o hospital esteja gastando muito mais dinheiro do que imagina. Uma maneira de lidar com isso é identificar exatamente para onde está indo todos os investimentos do hospital, sobretudo gastos com materiais, custos operacionais, folha de pagamento e outros. 

Além disso, não esqueça de separar e contabilizar os custos fixos e variáveis, identificando, inclusive, gastos que não foram previstos ou que extrapolaram o orçamento inicial. O ideal é que essa auditoria faça parte da rotina do hospital, identificando pontos que estão gerando mais custos do que deveriam.  

2. Otimize custos 

Quando já se tem um mapeamento claro de todos os custos do hospital, fica muito mais fácil partir para a próxima etapa: otimização e redução de custos. Ainda que seja ignorada por muitos centros de saúde, essa etapa é fundamental para garantir a viabilidade financeira do hospital a longo prazo. 

Algumas medidas simples, inclusive, podem fazer toda a diferença nos rendimentos da instituição. Conscientizar a equipe médica sobre o uso de copos plásticos, por exemplo, pode ajudar a reduzir substancialmente os gastos com esse insumo. 

Investir em um sistema de gestão hospitalar com prontuário eletrônico, por exemplo, também pode ser uma maneira de reduzir custos com papel e aumentar a eficiência da equipe. 


3. Tenha um controle de receita e pagamentos 

Um dos maiores erros é perder o controle do fluxo de receita e pagamentos do hospital. Como boa parte da receita de centros de saúde vem do pagamento realizados por planos de saúde, é possível que o fluxo de receita seja completamente diferente do fluxo de pagamento de insumos, folha de pagamento e outros custos operacionais. 

Isso precisa ser visto com cuidado e exige organização por parte do gestor. Além disso, é preciso traçar estratégias claras para evitar as glosas financeiras e atrasos de pagamento por parte dos planos de saúde. 

Contar com um sistema de gestão hospitalar pode ser a melhor opção, principalmente se a equipe já conta com dificuldades para gerenciar todo esse fluxo inconstante das finanças da instituição. 

4. Tenha um planejamento 

No tópico anterior, falamos um pouco sobre como pode ser confusa a gestão financeira de um hospital, sobretudo com as diferenças nas datas de recebimento e pagamento. Uma maneira de lidar com isso é apostando em um bom planejamento financeiro de curto e longo prazo. 

O planejamento não é só uma maneira de impedir as dívidas e glosas, mas também uma maneira de colocar no papel planos financeiros que contribuam para o crescimento do hospital. No plano de longo prazo, por exemplo, a instituição pode se organizar financeiramente para realizar melhorias na infraestrutura e outros investimentos necessários. 

Além disso, para garantir um planejamento ainda mais eficientes, é possível criar estratégias para lidar com os gastos imprevisíveis que podem aparecer durante o ano. O hospital contar com uma reserva financeira pode ser uma maneira de evitar dívidas, sobretudo quando os custos variáveis e gastos extras aparecem. 

5. Analise indicadores hospitalares 

Os dados são algumas das ferramentas mais importantes para os gestores, ainda mais quando estamos falando sobre gestão financeira hospitalar. São esses indicadores que mensuram os principais resultados do hospital e garantem que ele está seguindo o caminho certo, com uma gestão equilibrada e focada em resultados. 

E, acredite, uma boa avaliação de desempenho está longe de levar em consideração apenas a lucratividade. Muitos outros indicadores financeiros podem ser avaliados na hora de entender se tudo está funcionando bem dentro do hospital, tanto aqueles relacionados ao setor financeiro quanto outros que envolvem o atendimento e rotina do hospital. 

Com um sistema de inteligência de dados abarcado ao seu sistema de gestão, por exemplo, você pode ter controle de dados relacionados à efetividade do Planejamento Terapêutico x Desfechos, Controle de Eventos Adversos, Controle de Fluxo e Efetividade de Protocolos, e muitos outros. 

Esses são alguns dos passos necessários para melhorar a gestão financeira e aumentar a eficiência do hospital. Gostou das dicas e quer mais informações importantes para o crescimento de seu centro de saúde? Nos acompanhe através das redes sociais e tenha acesso a muito mais dicas!

Rua Furriel Luiz Antônio de Vagas, 380 | Bela Vista | Porto Alegre - RS - (51) 3021-0055 - 90470-130
Infraestrutura Plantão 24 Horas
51 99239-6976 (VIVO)
51 99238-7010 (CLARO)
Suporte
51 99767-7602
Receber novidades
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.